Secretário da Justiça reúne-se virtualmente com Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns

O secretário da Justiça e Cidadania, Fernando José da Costa, participou virtualmente da reunião da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns, e abordou o trabalho desenvolvido pela Pasta na defesa dos direitos humanos dos cidadãos.

Participaram da reunião: José Carlos Dias, Antonio Claudio Mariz de Oliveira, André Singer, Paulo Sérgio Pinheiro, Laura Greenhalg, Vladimir Safatle, Oscar Vilhena Vieira, Maria Victoria de Mesquita Beneides, Sueli Carneiro, José Vicente, Belizário dos Santos Jr, e Fábio Konder Comparato.

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos. Lançada em 20 de fevereiro de 2019, em São Paulo, homenageia D. Paulo Evaristo Arns, Arcebispo de São Paulo nos anos 1970 e 1980, que dedicou sua vida ao trabalho pastoral nas periferias e teve relevante papel na proteção a perseguidos políticos pela ditadura militar.

É composta por 22 personalidades do mundo político, juristas, acadêmicos, intelectuais, jornalistas e militantes sociais de distintas gerações, cujo denominador comum tem sido a permanente defesa dos direitos humanos. O grupo atua de forma voluntária, suprapartidária, ao lado de milhares de defensores de direitos humanos pelo país.

O objetivo dessa iniciativa é dar visibilidade e acolhimento institucional a graves violações da integridade física, da liberdade e da dignidade humana, especialmente as cometidas por agentes do Estado contra pessoas e populações discriminadas, como negros, indígenas, quilombolas, pessoas LGBTs, mulheres, jovens, comunidades urbanas ou rurais em situação de extrema pobreza.

A Comissão Arns trabalha em rede com organizações sociais e indivíduos, com o intuito de detectar esses casos, dar suporte a denúncias públicas, fazer encaminhamentos aos órgãos do Judiciário e organismos internacionais, promover ações específicas junto à classe política e mobilizar a sociedade.

Em seu nome, a Comissão destaca a figura de Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns (1921-2016), Arcebispo Emérito de São Paulo. Em 1972, Dom Paulo criou a Comissão Justiça e Paz de São Paulo, uma porta aberta no acolhimento das vítimas da repressão política e policial no país. Ao homenageá-lo, a Comissão reconhece esse exemplo de resistência, resiliência e, sobretudo, de esperança para os brasileiros em tempos difíceis.

Presidente: José Carlos Dias

Presidente de Honra: Margarida Genovois

Membros: Ailton Krenak, André Singer, Antonio Claudio Mariz de Oliveira, Belizário dos Santos Jr, Claudia Costin, Dalmo de Abreu Dalari, Fábio Konder Comparato, José Gregori, José Vicente, Laura Greenhalg, Luiz Carlos Bresser Pereira, Luiz Felipe de Alencastro, Manuela Ligeti Carneiro da Cunha, Maria Hermínia Tavares de Almeida, Maria Victoria de Mesquita Beneides, Oscar Vilhena Vieira, Paulo Sérgio Pinheiro, Paulo Vanucchi, Sueli Carneiro, Vladimir Safatle.